quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Poesia Urbana - Silvério Pessoa

Eu tô saindo das turbinas de um jato Das janelas de um quarto Ou da cela de uma prisão Trago comigo teu sorriso e esperança Muito sol e lua cheia Para os dias de verão Para os dias de verão e tome xote essa menina Para os dias de verão Deixei por lá Meu passarinho amarelo Minha bota, meu chinelo, minhas recordações Entre cirandas, ponte velha e edifícios Noites claras, sacrificios, pego a reta do meu coração Tô viajando Pelos campos de batalha Muita luta, muita garra De Maria e de João Tô indo embora, vou fazer minha cabeça Poesias sobre a mesa Saudade no coração, Saudade no coração, saudade no coração Saudade no coração, o pé rachado nesse chão Eu tô saindo, mas um dia eu chego Eu tô saindo, mas um dia eu chego lá Te ver sorrindo no Parque 13 de maio Cantadores lá no patio, cirandeiro e cirandar

Nenhum comentário:

Postar um comentário