quarta-feira, 6 de agosto de 2008

"Será que ela me faz bem ou será que me faz mal?"

"Eu, que penso saber a medida da minha existência, O tamanho do que já vivi, As distâncias que já percorri,
Não posso sequer pretender, Abandonando toda razão, A madura (?) razão do tempo em que estou,
Colher a jovem flor,
Linda, radiante, exuberante,
A flor que vejo em você."
(Ignácio)
"Pra ver se esqueço da pobreza e violência Que deixa o meu povo infeliz."

Nenhum comentário:

Postar um comentário